28 fevereiro 2007

Quando chove

Pois eu bem te disse que podia chover.
Pressenti esse céu negro - falso.
Apesar do sempre-Sol, podia chover.
Agora temos a roupa molhada. Com cheiro a chuva, daquele que entrenha.
Vamos lava-la de novo?
É melhor.

E se a vida for como estender roupa? Que susto. E que dificil a lavagem. Reciclar para o tempo-espaço passado não se tornar um nó

1 Comments:

Blogger Lampejo said...

Se a chuva for lavando a alma, não nos podemos queixar.
Se a vida fosse um estendal, nem quero pensar...

1/3/07 10:26  

Enviar um comentário

<< Home