02 janeiro 2007

Esperança

A passagem do tempo na casa da paz,
onde aqueles dois seres se olham
e se amam
dentro um do outro, a viver.
A tormenta terá posto
e aquela cara pequenina será
ainda mais intensa, com a alma
feita musculos-da-verdade-e-do-sentir.
Deus queira que use a sua criatividade
de ser pequeno e dotado
e possa crescer Homem, devagarinho
com o seu tempo de ser criança,
a brincar, a brincar...

7 Comments:

Blogger Isabel said...

Como as tuas palavras tem esse dom de me tocar. E tocam em tanto lado sendo no entanto tão carregadas de doçura.
Uma doçura que adivinho em ti, que acho que já perdi e da qual por vezes sinto saudade.

Tambem tinha saudades de aqui vir.
Estive ausente, mas voltei.

Até breve.

4/1/07 13:09  
Blogger Lampejo said...

Que a esperança permaneça sempre nos nossos "corações"...

5/1/07 21:52  
Blogger Egrégora said...

é preciso voltar a nascer. sempre e sempre. e muitas vezes. e nascer com vontade, a acreditar. e depois de nascer, crescer. com uma mão pequenina por perto, para nos mostrar esse crescer mais sincero e real, para que a esperança permaneça no coração (lampejo) e se recupere a doçura por vezes perdida (isabel)...

6/1/07 01:18  
Blogger Luís said...

Sim Egrégora... Deus queira =)

8/1/07 10:33  
Anonymous Anónimo said...

Que profundidade e serenidade! Sempre te gostei ver, mas confesso, que muito me aprás entender este teu lado mais profundo, menos rebelde, mais sereno.
A serenidade conquista-se quando mais perto nos encontramos dos que amamos e dos que nos amam. Reflecte-se nas atitudes, nos gestos. E aqui nas palavras.

13/1/07 18:53  
Blogger Luís Carlos Martins said...

Acima de qualquer crença maior, está o crer em nós mesmos e na capacidade intrínseca de que somos dotados em desenvolver o crescimento, a maturação, a credibilidade pessoal ou mesmo o Ser mais genuíno de que há na nossa própria existência!
"Isso começa todos os dias, quando nos olhamos ao espelho!" é por isso que viver é fogo... arde, para que nos curemos!
No entanto, apesar de maiores transcendentalmente, devemos sempre voltar a ser crianças... só assim seremos felizes!

Um grande beijinho deste novo amigo

Luís Carlos Martins

14/1/07 01:38  
Blogger Isabel said...

Quero ler mais coisas tuas... tenho saudades... venho á tua procura sempre e aguardo sempre as tuas visitas.

Até breve.

Isabel

19/1/07 10:48  

Enviar um comentário

<< Home